• Geraldo Magela

[Artigo] Vamos falar sobre Câmbio?


Do ponto de vista histórico, o Brasil tem uma longa história de restrições e controles sobre as operações de câmbio. Por muitas décadas, nossa história econômica foi marcada por crises cambiais e dificuldades crônicas de balanço de pagamentos, forçando o racionamento de divisas e a adoção dos mais variados obstáculos à movimentação de moeda estrangeira. Foram escassas as épocas de liberdade cambial e de regimes cambiais que permitissem livres movimentações de capitais, sem restrições. 


Hoje vivemos um regime de quase plena liberdade cambial, no que diz respeito à compra e venda de moeda estrangeira no nosso mercado de câmbio.

No mercado interno, quando adquirimos uma mercadoria ou serviço, independentemente da cidade, estado ou região em que esteja localizado o fornecedor ou prestador do serviço, não temos qualquer dificuldade em efetuar o pagamento porque o fazemos na nossa própria moeda. Por outro lado, se a transação tem como contraparte um não residente no país, o negócio passa a se sujeitar a outras condições, normalmente impostas pelo credor, especialmente quanto ao meio de pagamento a ser utilizado, exigindo-se moeda de livre conversibilidade, de plena aceitação internacional.

A liquidação de operações entre países se dá por intermédio de sistemáticas internacionais estruturadas de forma a atender às suas diversidades. O mercado de câmbio tem caráter global, ou seja, as operações ocorrem sem levar em conta as limitações geográficas e a origem de seus participantes.

O curso de todo esse processo insere-se num contexto com maior abrangência, que contempla as moedas negociadas, seus preços, ou seja, a taxa de câmbio, os regimes cambiais adotados pelos respectivos governos, os reflexos nos balanços de pagamentos de cada país envolvido, entre outros aspectos.

E tudo isso tem reflexo direto no mercado de câmbio interno.

Os diversos conteúdos oferecidos pela GMS, nos níveis básico, intermediário e avançado, permitem abordagens, de forma consolidada ou detalhada, do conjunto de assuntos ligados ao tema câmbio, incluindo a evolução cambial no Brasil, o arcabouço legal vigente, os diversos conceitos, as regras e os procedimentos operacionais aplicáveis a essas operações. É possível, também, abordar superficialmente outros temas correlatos, como regimes cambiais, avaliações de riscos, prevenção à lavagem de dinheiro, balanço de pagamentos etc.


59 visualizações

2020 © Criado por Retângulo.